Fundação Joaquim Nabuco, 64 anos de história

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) foi fundada em 21 de Julho de 1949, este ano comemora 64 anos de existência. Ela surgiu com a finalidade de abrir as portas para as pesquisas e o arquivo do acervo cultural da região.

Joaquim Nabuco está entre os mais importantes estadistas brasileiros. Nascido em 1849, ele foi político e diplomata e se tornou um dos pioneiros na luta pela abolição da escravatura. Já no século XIX defendeu uma política de distribuição de terras como forma de gerar trabalho e fortalecer a economia brasileira.

Essa biografia fez do sociólogo e então deputado federal Gilberto Freyre propor ao Congresso Nacional a criação, em 1949, do Instituto Joaquim Nabuco, através da Lei Nº770, dedicado ao estudo sociológico das condições de vida do trabalhador brasileiro da região agrária do norte e do pequeno lavrador dessa região, que vise o melhoramento dessas condições.Em 1980 o Instituto se transformou em Fundação.

José Antônio Gonsalves, foi o primeiro Diretor do Instituto Joaquim Nabucoque instalou-se inicialmente em algumas salas cedidas pelo Instituto Arquelógico, na Rua do Hospício. Em 1952 passa a localizar-se onde é até hoje.

Hoje a fundação tem cerca de 80 pesquisadores em áreas como educação, meio ambiente, cultura e economia. A sede é na Avenida 17 de Agosto, no bairro de Casa Forte, zona norte do Recife. No local também fica o Museu do Homem do Nordeste com acervo de 17 mil peças. Elas destacam períodos da história urbana e rural e a diversidade do nosso povo, uma forma de chamar a atenção para a riqueza da cultura popular, como era intenção de Joaquim Nabuco.

Para pesquisar a história do Nordeste, a Fundação tem um grupo de técnicos voltados para a conservação e restauração de documentos, livros de registro, manuscritos e peças de arte sacra.

JN JN2